4 lutas para 1ponto5

Revogar Lei – Petição para a proibição da prospeção e exploração de combustíveis fósseis em Portugal e revogação do Decreto-Lei 109/94. Este Decreto de lei regulamenta “o acesso e exercício das atividades de prospeção, pesquisa, desenvolvimento e produção de petróleo”.   

(BREVEMENTE VAIS PODER ASSINAR A PETIÇÃO)

Assina a petição para proibir a exploração de combustíveis fósseis em Portugal! Até aos dias de hoje, Portugal tem-se mantido livre de explorações de combustíveis fósseis. Felizmente conseguimos travar, nos últimos anos, mais de uma dezena de contratos que previam a exploração de petróleo e de gás. Mas temos de salvaguardar o futuro, e, para tal, precisamos de uma lei que proíba a assinatura de novos contratos e a subsequente prospeção e exploração de combustíveis fósseis em Portugal. Assina e partilha a petição, aqui (link)! 

Travar novo aeroporto – Apoiamos as organizações que estão a travar esta luta.  

As emissões do sector da aviação que não são, sequer, contabilizadas nos acordos internacionais (como o Acordo de Paris, por exemplo) têm vindo a crescer nas últimas décadas e estima-se que o sector seja responsável por 5% das emissões mundiais de gases com efeito de estufa. Qualquer projeto que vise aumentar as emissões deve ser imediatamente abandonado, como é o caso de um novo aeroporto. Temos sim que reduzir as emissões do sector e a única maneira de o fazer é reduzir o número de voos e não construir novos aeroportos. O plano para esta redução já foi feito pela rede “Stay Grounded” e está disponível para consulta em português, aqui.  

Temos que fazer como em França que abandonaram a ideia ampliar o aeroporto Charles de Gaulle alegando a crise climática para desistirem da ideia.  

Deixamos-te aqui alguns dados e factos sobre o sector da aviação: 

  • Nos seis anos pré-pandemia, as emissões provenientes da aviação tinham crescido cerca de 28% (fonte). 
  • Apenas 6.2% dos voos de aeroportos europeus correspondem a distâncias de mais 4000 km e são responsáveis por 51,9% das emissões do sector (fonte), isto é, são as viagens mais curtas que provocam o maior número de emissões (na Europa). 
  • Os voos para distâncias inferiores a 1500 km são 74,2% e correspondem a 24,9% das emissões (fonte). Pelo menos 1/4 das emissões da aviação podem ser eliminadas rapidamente, investindo em alternativas ferroviárias (fonte). 
  • 1% dos passageiros frequentes representam metade das emissões da aviação mundial (fonte). 
  • Apenas 11% da população mundial pisou um avião em 2018 e apenas 4% viajou para outro país (fonte). 

Depois de proibirmos a prospeção e exploração de combustíveis fósseis em Portugal iremos dedicar-nos a: 

Ferrovia – Em Portugal, o sector dos transportes é responsável por 24,4% das emissões nacionais. Apostar na ferrovia, em si, não reduz emissões, mas aumenta a probabilidade de conseguirmos a redução de emissões no sector dos transportes, nomeadamente, havendo uma substituição de voos e de transporte marítimo pela ferrovia. 

Para saber mais sobre um sector de transportes com emissões baixas, podes ler estes artigos do Climáximo:  

Comunidades de energia – A auto produção de eletricidade de forma descentralizada não só é possível como é a melhor maneira de garantirmos que eliminamos a pobreza energética e reduzimos o consumo de eletricidade gerada por fontes de energia fósseis. Propomo-nos a criar um projeto de comunidades de energia numa comunidade socialmente excluída e com isso empoderar os cidadãos. Podes saber mais sobre comunidades de energia neste livro dos Friends of the earth Europe.  

Deves também acompanhar a Coopérnico, que é uma cooperativa de energias renováveis. Conhece-a e torna-te cooperante!